22 de out de 2011

Dia de visita ao Casa Hermosa

A foto mais apavorante: o clube. Você acredita em milagre?

O portal de entrada está pronto.

Algumas casas vão ser entregues no fim de outubro.

O campo de futebol ganhou grama há pouco.

Essa é a nossa casa, a 217, na quadra 8.

O Fabio finalmente conseguiu entrar na obra.

À procura de vizinhos.

Palmeiras da rua central.

Repara na cor do céu! E das casas!

Cada quadra tem uma cor. O acabamento interno é digno.


Hoje pegamos a estrada pra ver a obra do Casa Hermosa. Que dia lindo! Teve caminhada na beira da praia, pastel no Maquiné, visita aos priminhos em Imbé e por do sol na freeway.

Logo que chegamos na obra, encontrei a Maristela e seu marido - vizinhos da casa 172. Olha que coincidência, a gente já tinha trocado e-mails! Tomara que todo o pessoal seja simpático como eles. A obra deveria estar mais adiantada, claro. O primeiro veraneio vai exigir uma boa dose de paciência.

20 de out de 2011

Um pouco de beleza



Achei lindo o trabalho da ilustradora Christina Koutsospyrou. No site tem mais, pra deliciar os olhos.

10 de out de 2011

Nova de outubro



Fui promovida a expert em relacionamentos!



Em janeiro desse ano, uma repórter da revista Nova me convidou para escrever dicas dentro de uma matéria que falaria sobre namorados que puxam o relacionamento (e a mulher) pra baixo. Ou mais especificamente, namoradas que ganham mais e estão num outro patamar que o homem pela qual se apaixonaram. Eu já tinha esquecido dessa colaboração e nem achava que ia sair. Hoje, ganhei parabéns de uma amiga e leitora de Nova. Obviamente, corri para a banca.
A matéria se chama "Síndrome do namorado-sombra" e as dicas se reduziram a um box com três itens. Isso acontece, é a chamada edição. O legal é que saiu e meu nome está de novo numa revista do Grupo Abril. Leia abaixo o texto que mandei e depois leia o box na página 156.



Para ele não achar que se mudou definitivamente para sua casa, alguma vez você vai ter que dormir na casa dele. Acione a fantasia de ser pega fazendo sexo em local proibido, até porque a sogra pode mesmo bater na porta do quarto do filho a qualquer momento. Já que as paredes têm ouvidos, leve fita adesiva ou um lenço para usar como mordaça. Ou só durma lá quando estiver afônica. É constrangedor exibir sustenidos e agudos e na manhã seguinte tomar café com toda a família. Você tem algumas alternativas: 1) colocar sonífero no refrigerante dos sogros para garantir que eles apaguem, 2) passar a noite em território neutro evitando tudo isso, 3) pedir que sua melhor amiga ligue e simule um acesso suicida de solidão, exigindo sua presença, 4) inventar um game erótico do tipo “só pode ver, não pode tocar”, onde todas as privações serão devidamente recompensadas em dia e local adequados.
Agora quando o assunto é bolsa, mais especificamente a quantia que você carrega dentro dela, eu sugiro muito tato. Se você quer investir nessa relação, se economize e não banque tudo sozinha. Para não rolar um coitadismo, ele também deve contribuir (não vale só na cama). Faça programas sustentáveis como cinema e boteco em vez de baladas milionárias, esqueça receber (e dar) presentes caros. Mulher sabe trabalhar em equipe, lembra? Então use o seu sucesso para inspirá-lo. Nenhuma de nós quer namorar um eterno trainee. Proponha um curso de inglês juntos, motive-o a crescer, busque oportunidades para ele na sua rede de relacionamentos. Isso, sim, pede uma comemoração suntuosa depois.

8 de out de 2011

Dia das Crianças para Bourbon Shopping


A vida é um videogame

Ter filhos homens dá uma visão mais objetiva da vida. No meu caso, ajuda a equilibrar o lado sentimental e com uma leve tendência ao drama. De tanto vê-los jogar, concluí que o videogame ensina uma regrinha de ouro para a maternidade: depois de uma fase, vem outra. Então relax, baby!
Não insista em esticar alguma fase só porque você adorou jogar com fraldas e chocalhos. Se foi tão bom assim, sua pontuação vai ajudar a se dar bem na próxima. Também não aconselho pular de fase. Cada uma guarda seus encantos e dilemas. Criar filhos é uma soma de experiências, a gente vence com a prática. Incontáveis desafios nos esperam na fase seguinte.
Os filhos crescem e nos forçam a crescer junto. Enquanto os pequenos dão trabalho físico, os grandes dão trabalho intelectual. Assim como nos videogames, é preciso ganhar muitas vidas para acompanhá-los. Bota desafio nisso, educar essa criançada que nasceu teclando e clicando. Em vez de reclamar que eles agitam demais e pensam rápido, a gente deveria agradecer. Dessa forma, nosso cérebro funciona em modo on megablaster total e nosso corpo nem acha tempo para envelhecer.
Já reparou como a casa fica vazia quando os filhos não estão por perto? É porque eles dão o ritmo e energizam o ambiente como um Feng Shui acelerado. Criança (ou adolescente!) faz barulho, faz o que não deve, mas também faz carinho, faz a gente rir quando está triste, faz reviver a própria infância.
Não importa se a sua criancinha tem 5 ou 25 anos. Se é filho, sobrinho, neto, vizinho ou afilhado. Aproveite que o dia 12 está chegando e a convide para brincar. Ou melhor: convide-se para entrar na brincadeira dela. Sente no chão, aceite mudanças repentinas nas regras, observe e aprenda. Só não reclame se os joelhos doerem na hora de levantar. E um presentinho bacana também é diversão garantida para vocês.