4 de mai de 2011

Brinquedo de adulto

Meu excelentíssimo marido não teve a chance de abrir a embalagem. E você deve lembrar como era bom vencer uma a uma as barreiras que nos afastavam do tão esperado brinquedo: rasgar o papel, jogar longe a fitinha, eliminar o plástico protetor e soltar aquelas tirinhas que prendiam o objeto de desejo na base da caixa.

Meus excelentíssimos filhos chegaram primeiro e fizeram tudo isso. Aliás, curtiram o presente como se eles tivessem pedido. Tiveram a gentileza de devolvê-lo pra caixa, deixando alguma surpresa pro Ricardo.

O Rafa ligou de dentro do elevador, rindo, pra contar:

-Mãe, chegou o fatiador de frios do pai!!

A internet virou loja de brinquedo para adultos. O Ricardo adora comprar cacarecos eletrônicos e espera com grande expectativa suas encomendas aterrissarem da China. Antigamente, era o Shop Time - lembra da incrível caneta (ou era esponja?) que apagava riscos na lataria do carro? Pois é. Nunca funcionou.

Os homens de hoje compram tanto quanto as mulheres - a diferença é que a gente circula cheia de sacolas pelos corredores dos shoppings e fica mais evidente. Eles são consumistas que se enganam. No máximo o porteiro do prédio percebe e, cúmplice, interfona avisando que chegou a muamba.

Por meses, eu tentei evitar essa compra. Fui voto vencido. E qual a minha surpresa quando vi o tal fatiador?

-Putz, é maior do que eu pensava!

Nesse tipo de compra, sou eu quem faz o papel da pessoa racional. Claro que fiz a célebre pergunta "tu precisa disso?" e lógico que nem tive resposta.

Passado o impacto do volume, veio a grande interrogação.

-Onde vou guardar isso???

O fatiador ficou empilhado com as baixelas, mais ou menos como os frios ficam logo após serem fatiados. Para ver meu meninão sorrir, ontem fui no supermercado e comprei metade daqueles retangulões de queijo. Saíram fatias razoáveis e muitos nacos que valem por três. "Estamos testando", foi a explicação que recebi. Se é pra ter fatiador, então que sejam fatias transparentes de tão finas!

A única coisa que o Ricardo não curtiu muito foi ter que lavar o brinquedinho depois. Rapidamente, levei o trambolho de volta pro armário-depósito. Temos queijo cortado pra uma década.




Imagem: FFFFound

3 comentários:

Cinderela Descaída disse...

A diferença entre meninos e homens está no preço dos seus brinquedos, mas, como hoje dá para parcelar em infinitas vezes no cartão, os brinquedos caros parecem brinquedos de criança!
bjs

Minha Mãe Sabia... disse...

Sim, aqui tambem temos esse episódio, além de acessórios desses, tenho recebido do correio jogos de video game, que quando são europeus dão muitoooo trabalho...já recebi caixas de carrinhos...afff, mas como vc disse, pra ver nossos meninos felizes, vale a pena todo esse movimento...

beijos

Fernanda

Milene disse...

Acho que sou malvada. Sempre consegui jogar água nesse tipo de fervura rsrsrs. Principalmente com grandes objetos. Não digo que não, até elogio, mas sempre intercalando com pequenos "é tão interessante, se bem que...". Tenho escapado bem até aqui.