19 de jan de 2011

O valor do espaço

A lógica da geladeira deveria valer para o mercado imobiliário. Não faz sentido um casal de 2 rodelas de abacaxi ocupar um privilegiado potão 5 quartos. Eles devem procurar um potinho JK, liberando espaço para quem precisa (uma couve-flor inteira, por exemplo). Se a família fictícia de abacaxis já foi grande um dia e as rodelas saíram de casa, não tem porque o potão dar eco de tão vazio. Geladeira é como condomínio, tem espaço mas tem que saber aproveitar.
Na minha cozinha, a hierarquia dos potes é rigorosa. Não posso ver um restinho de comida ocupando 3 vagas na garagem que já tomo uma providência imediata. E lá se vai a mudança para uma metragem adequada. Do maior para o menor. Ou sendo mais específica, do pote grande para o médio confortável, depois para o médio justinho, para o pequeno espaçoso, o pequeno apertado e o minipote claustrofóbico. Seria injusto uma rúcula velhinha, já com o pé na cova do lixo, ficar guardada em uma área nobre da gaveta de verduras, enquanto o kg de batata se espreme e quase vira purê. Ordem de despejo nela! Eu vivo lavando potes mas fico com a consciência tranquila.

2 comentários:

Lisy Brinhosa disse...

ADOREI!!! EXCELENTE!!! SUPER BEIJO!

Cinderela Descaída disse...

Eu sou maníaca por organizar o espaço na geladeira também. E mais: detesto guardar potinho destapado. De jeito nenhunm, odeio!