23 de nov de 2009

Bonequinha de luxo

Neste fim de semana, por força do hábito, eu ajudei a reforçar um padrão de beleza inexistente. Comprei uma Barbie para uma menininha de quatro anos. Loira e linda, claro. Com um corpinho que a menina jamais vai ter igual, a não ser que case com um cirurgião plástico.
Perdi a oportunidade de dar algo mais útil. Na hora eu não me dei conta, quase nunca compro brinquedos pra meninas. Mas quando achei a foto que ilustra esse post, fiquei incomodada. Putz, em tempos de Dove e Natura, eu ainda caio no conto da beleza perfeita!!
Quem sou eu para iniciar uma greve contra a Mattel? E sem falsa demagogia, já comprei muito super-herói para meus filhos. O fato é que a Barbie me chateou. Como é difícil fugir dos padrões sacramentados. Quantas gerações ou séculos nós vamos precisar?
Os brinquedos evoluíram principalmente por fora. Por dentro, a lógica continua igual. Não é o caso de lançar a Barbie Acne. Isso as meninas vão descobrir sozinhas, provavelmente na véspera de uma festa. Também não vou sugerir a Barbie Dentadura, que já vem com Corega. Mas um pouquinho de realidade com certeza facilitaria as coisas na frente do espelho.

5 comentários:

Fernanda Reali disse...

Rolando de rir com a Barbie Acne!!!
Ainda bem que a minha filha prefere jogos: cara a cara, lig4, supertrunfo, ludo e até gamão! Prefere ganhar um livro a uma boneca, o que é um espanto.

Nada contra a Barbie, eu mesma queria ser uma, mas não me animei a remover umas 3 costelas para ter aquela cinturinha, hehe

Bjs

Gislaine Fernandes disse...

Nossa dei altas risadas...eu sempre fugi do perfil de Barbie...e fui uma criança q sempre gostei de brincar...e tinha Barbies...mas eu cortava os cabelos delas, fazia tatuagens...eu as criava ao meu modo...mas na real eu gostava da Susi que era gordinha feito eu, que não tinha esse perfil de magreza...hehehee já dei presentes tbm...
beijos

Lu disse...

Nessa onda podiam criar a Barbie TPM (que inclusive, ja vem com absorvente) e a Barbie "bad hair day", com um cabelo todo torto. Mais real impossível! Hehehehehehe!!!
Beijos

Cris Francioni disse...

Meninas, de dura basta a vida... A Barbie é só mais uma coisa idealizada mas que faz as meninas felizes. A gente, por exemplo, ama comédia romântica e sabe muito bem que na vida real nas relações falta a comédia, o romance ou até os dois e nem por isso deixa de gostar de um bom beijo na boca e um final feliz. É isso aí, se tudo fosse igual à realidade, seria uma chatisse só. Bjs

Elis (Coisas de Lily) disse...

Eu penso como a Cris, a vida toda é um tanto de ilusão, e começa quendo somos meninas. Mas eu creio, que elas sabem diferenciar o que real e o que é ilusão. Elas têm as mães, tias e avós como referências, sabem que aquilo ali é um engodo. No mais, eu sempre achei que a Barbie fosse dodói. Muito magra!!! Uma cintura exagerada. Na boa... preferia a minha mãe rolicinha. rsrs

Muito bom o texto.
beijos!