17 de nov de 2010

Quando o corpo não obedece

Quantas vezes o Ricardo viajou e eu, sozinha com as crianças pequenas, me assustava antecipadamente, ficava tensa. E se algo acontecesse comigo, como seria? Um medo a menos no currículo de mãe. Essa noite, foi o Rafinha quem cuidou de mim. O Ricardo estava em SP e eu, muito a contragosto, vi meu corpo desobedecer. Peguei a virose do Fabio e fiquei prostrada - pra usar um termo elegante. A boa notícia é que os filhos crescem e, quando a gente precisa, os papéis invertem. Mas hoje mesmo eu reassumo o posto. Agora é o Rafa que não está se sentindo bem.
Foto: FFFFound

4 comentários:

Dona Amélia disse...

Opa, espero que vc fique logo boa e o filhote tb.
Xerinhos, frô!
Paty

Cantinho da Zazá disse...

Ai, virose ... ninguém merece... acaba mesmo com a gente. Espero que vc (e o filhote) se recurepere logo. bjs, Zazá

Cinderela Descaída disse...

Fico feliz em saber que vou ter alguém para cuidar de mim em um futuro próximo.
Viroses gastrointestinais são o demo! Vade Retro! Tenho pânico. As minhas já tiveram várias vezes. Até escrevi um posto sobre isso.
Repouso e muito líquido pra vocês!

Fernanda Reali disse...

Amadinha, fica boa logo! Muita água de coco para se reidratar.

Tenho esse mesmo medo quando fico sozinha com as crianças, as emergências da madrugada, que fantasma. E quem vou chamar no meio da noite? ninguém!