2 de jun de 2011

A arte de namorar

(crônica feita para o site do Bourbon Shopping)

Eu assumo: sou namoradeira. Daquelas que não se entregam a uma só paixão.
Posso namorar ao mesmo tempo uma bolsa nova, um filme que ainda não vi, uma cidade que não conheço - e viajar platonicamente, namorando as fotos dos outros.
Tem fases em que me acalmo e namoro um pouquinho. Um perfuminho, um colarzinho. Em compensação, tem horas em que nem me reconheço. Sofro de paixonite aguda por uma coleção inteira. Eu beijaria cada manequim, mesmo na frente das crianças.
Sou namoradeira e muito bem casada. Posso até formar um triângulo amoroso com meu amor e um amor de pousada. Isso sempre dá certo.
E recomendo: namore, namore muito alguma coisa. Um belo dia, ela se tornará sua. Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. Ou numa livre tradução, a insistência é uma boa tática de conquista.
Namorar é quando o pensamento fica fixo. Tão fixo que não nos deixa arredar o pé da frente de um sapato. Tão fixo que nos faz perder a fome, especialmente se for paixão por um vestido bem justo. A gente só pensa naquilo, quer tomar a iniciativa e consumar o desejo. Parece que nada no mundo é mais importante do que ir aos finalmentes – no caso, levar o objeto de obsessão em 3x no cartão.
Quando estou numa fase caseira, namoro vasos de plantas, xícaras, tapetes e almofadas. Quando descubro um autor desconhecido e fico encantada com suas palavras, quero sair de uma vez com todos os seus livros.
Namorar é um estado de espírito, é se arrumar toda pra encontrar uma vitrine, é pegar na mão de uma luva quentinha, é sonhar com a praia e um belo óculos de sol, é fazer um jantar romântico para os pratos novos, é sentir as pernas bambas ao encontrar uma meia-calça moderninha.
Tenho a impressão de que as mulheres se apaixonam mais fácil. E já querem compromisso sério com uma blusinha que mal acabaram de conhecer. Se a malha for de qualidade, vira um relacionamento duradouro. O que nos diferencia dos homens é que a gente sempre acha tempo pra curtir essas paixões, principalmente porque o shopping fica aberto até tarde.
Mulheres apaixonadas, tomara que o dia 12 de junho renda emoções P, M, G e GG. E que o coração de vocês seja forte e resistente como um bom jeans. Homens, por favor, controlem o ciúme. E cedam mais uma porta do guarda-roupa, se preciso.

Um comentário:

Fernanda Reali disse...

Consumistaaaa, hehe

Amei este post, muito bom!

Namorar é um estado de espírito... ótima sacada.