18 de dez de 2009

Xerox cyber

Antigamente, a gente sonhava em ter irmão gêmeo (univitelino!) pra trocar de lugar com ele e, de alguma forma, tirar vantagem nisso. Nem que fosse só por curiosidade ou num dia de prova. Na realidade contemporânea, com fantasias em 3D, podemos ter a evolução do irmão gêmeo, o avatar. E para usar quando bem entendermos. A roupagem é nova, cyber e cheia de efeitos especiais. Mas o objetivo é bem retrô: ser outra pessoa, de preferência mantendo o anonimato. Através do Avatar, temos a chance de ser uma versão melhorada de nós. E com a sorte de escolher um cabelo mais legal.
Hoje estreia o novo filme do James Cameron, o cara que realizou as nossas fantasias de matar aliens e de ficar na pontinha do convés de braços abertos com o Leonardo Di Caprio (ou Kate Winsley, como queira). Vai ter fila para ver Avatar e se sentir no Planeta Pandora. Antes mesmo de ver o filme, já ando com vontade de ter meu avatar. Não uma Magali azul fluorescente, seria complicado combinar as roupas. Eu ficaria satisfeita com uma versão igualzinha e que voasse, pra mandar pro supermercado, pra reunião no colégio e cumprir as coisas 2D do dia a dia. Nos sonhos e viagens malucas, prefiro ir eu mesma.
photo from oncewed.com

3 comentários:

Fernanda Reali disse...

Usei teu texto sobre manias no meu post de hoje e te linkei. Bjs.

Anônimo disse...

O novo layout não ficou muito bom ...

Anônimo disse...

O modelo nao cabe na tela.