11 de mar de 2011

Welcome life

(crônica publicada no site do Bourbon Shopping)

Ninguém duvida que tirar férias é maravilhoso. Mas se não fosse a banalidade do dia a dia, acho que elas não seriam tão incríveis assim. A gente precisa da rotina pesada para dar o devido valor ao ócio. É a comparação do stress com o relax que proporciona a sensação de liberdade – pra não dizer alívio. Por alguns dias, o relógio perde a razão. Nada é mais importante do que curtir o momento. O contraste da agenda cheia com a praia vazia é revigorante.
Tem quem não viaje e fique em casa, o que não significa que não dê pra ser feliz arrumando em paz suas gavetas. Também tem pessoas que se acham a encarnação do Super Homem e contam que não desligam a chave geral há anos – e poderiam, veja bem. Devia ser crime inafiançável alguém não se dar o direito de tirar férias.
Recentemente, voltei de quinze dias de descanso que pareceram trinta. Se ficasse mais tempo, a readaptação seria problemática. Eu já estava criando raízes na areia da praia, quase virei uma mulher-mangue. E comecei a planejar a próxima.
Agora que o mês de março dita as regras, retome do jeito mais light possível a realidade. Trabalho, escola, faculdade, academia, compromissos – nada pode esperar. Então respire fundo. Isso, mais uma vez. Oxigene a cabeça com pausas estratégicas para o lazer, como pegar um cineminha, olhar vitrines, marcar um happy hour ou sair para jantar com a família.
E lembre que cada final de semana pode se transformar em micro férias, sem falar nos feriados que a gente adora. Muito melhor se divertir do que lotar o sábado e o domingo com afazeres chatos.
Welcome home, welcome vida. Termino essa crônica de boas-vindas com as palavras de despedida do atendente da pousada onde fiquei hospedada: “trabalhe bastante para voltar aqui ano que vem.”

Foto: Swiss Miss




2 comentários:

Géssica Maciel "Petit Pois Lilás" disse...

Nossa Maga,
eu realmente precisava dessa crônica!
Exatamente neste momento!
Nesta segunda retomo a vida, os afazeres, e sem ter tirado férias... aff =[ Apenas fiquei no ócio, praticamente desde dezembro, fiz apenas o indispensável, o inadiável, as outras coisas menos urgentes - como boa brasileira que sou- deixei pra depois do carnaval!
Mesmo assim, amo a rotina, sou controladora de carteirinha e gosto de fazer planejamentos até para ir na padaria. O ócio e a falta de compromisso com os horários são ó-t-i-m-o-s, mas eu já tava ficando meio doidinha com tanto nada pra fazer... rsrsrs =]
Sério, suas palavras caíram como uma luva pra mim!
É realmente mto bom trabalhar pacas, pq na hora que a gente pára, senta no sofá e coloca os pés pra cima, é revigorante como ir pro Hawaii! rsrsrs =] (tá certo, exagerei, nem tanto!)
Mas bgadinho, viu? Vc está cada dia melhor!
Bjinho e bom retorno =]

Guile Grossi disse...

100% verdade. Adoro não fazer nada, mas só quando tava fazendo tudo.

beijo!