11 de fev de 2009

Carteira Kate Moss

Preciso urgente emagrecer minha carteira. Dinheiro não tem lá dentro faz tempo. Fotos dos filhos já consegui reduzir. Mais não dá. E a olhadinha quando bate a saudade?
Tem os cartões de crédito Visa e Master. Obviamente, eles ficam. Os dois têm datas diferentes de uso, eu poderia deixar um em casa. Mas um funciona como estepe do outro - e sem estepe eu não dirijo. Tem os cartões fidelidade da farmácia, locadora, livraria, estacionamento do shopping (opa, fidelidade com tanta gente chega a ser promíscuo).
Uso a carteira de motorista também como identidade, o que já são gramas a menos na balança. Preciso de moedas para alimentar os amigos flanelinhas. Plano de saúde não convém tirar, vai que eu somatize e sofra um ataque súbito de falta de ar e de cartão?
Eu sei o que engorda minha carteira: o maldito talão de cheques. Chega a ser antiquado carregar um deles. Esse hábito perdeu o sentido com a dinheirama de plástico. Quase não uso cheque, a prova é que ainda tenho um com o 2009 preenchido - mania de virada de ano.
Para a minha carteira ficar ossuda como a Kate Moss, o jeito é vomitar o talão. Por via das dúvidas, posso deixar duas folhinhas - se a Kate sobrevive com duas folhas de alface, a carteira aguenta.
Na verdade, o problema é mais sério (insolúvel por sinal). Comprei essa carteira linda de morrer na última viagem. Ela é tão colorida e tão cheia de estilo. Não escondendo nada de você, ela é um pouco grande. Usando de toda sinceridade, são praticamente 3 carteirinhas juntas. Kate Moss aprovaria.

Nenhum comentário: