20 de fev de 2009

No meu calendário já é março

Com o perdão do trocadilho, vou pular o carnaval. Para mim, já é março. E se não for acelerar demais, eu queria que duas comemorações tivessem passado: o Dia Internacional da Mulher e o aniversário de 50 anos da Barbie em 9 de março.
Já fiz muito anúncio de homenagem às mulheres, o que não me ajudou em nada a criar alguma simpatia pela data. Adoro ser mulher e acho desnecessário comemorar isso. Pior é receber os parabéns por essa incrível façanha.
Quem tem que comemorar é a Barbie. Com 50 anos, ela não ganha ruga, mancha na pele, fio de cabelo branco. Só desfile na Semana de Moda de NY, loja-conceito com spa em Xangai e tantas outras homenagens. Fico feliz em ser da época da Susi - tudo era menos glamuroso e mais infantil. Quando a loirice perfeita da Barbie chegou ao Brasil, em 1982, eu não brincava de boneca faz tempo. Pelo jeito, não prejudiquei em nada as estatísticas. Li que a cada segundo 2 bonecas Barbie são vendidas no mundo. Com essa bela reserva monetária, a cinquentona chega aos 100 com a mesma cara de guria.

Nenhum comentário: