27 de mai de 2010

Essa sou eu

Há exatos 10 anos, olhei para o Fabio e me perguntei se eu seria capaz de amá-lo tanto quanto já amava o Rafa. Por amor, entenda o kit completo de dedicação e entrega. Eu era uma mãe de segunda viagem, ainda sob efeito da peridural. Ao receber aquele bebê empacotadinho nos braços, fiquei com medo de não conseguir ser mãe em dobro, não com o mesmo nível de qualidade. Dez anos depois, eu penso "nossa, que bobagem!" E chego à conclusão de que, mais uma vez, eu subestimei a minha capacidade.
Hoje o Fabinho completa uma década! Daqui para a frente, vão ser sempre duas velas em cima do bolo. E da mesma forma que ele aprende as regras do jogo, faço questão de mostrar que às vezes o melhor é desaprender. Ontem à noite, faltando poucas horas pra chegar o esperadíssimo dia 27, eu e ele mandamos às favas uma regra. Com ainda 9 anos, 11 meses e muitos dias, o Fabio andou pela primeira vez no banco da frente no carro. Coisa de homem grande. Um daqueles momento pra lembrar eternamente.

Ilustração: roadsidescholar.com

4 comentários:

Lucia disse...

que lindo! Ele nunca mais vai esquecer isso...

Fernanda Reali disse...

Oba! Parabéns! Ele faz um mês depois do Claudio e uma semana depois do Guga. Sempre lembro.

Tomara que ele possa chegar às 3 elinhas, embora a gente não esteja aqui para vê-lo soprá-las.

Bjs

Bordados e Retalhos disse...

Adorei! O texto e a quebra das normas e regras. Bem vindo Fábio ao grupo dos que podem andar no banco da frente, incluíndo eu que já tenho mais de 40 e não sei dirigir. Bjs

Tays Rocha disse...

Eu estou grávida da Mariana e esse é um questionamento que às vezes tenho, por ser menina, é diferente, saberei criar? quando amasso o Leo me pergunto, será igual? saberei dividir? mas isso são dúvidas dessa mãe que está meio assustada com a novidade inesperada, tenho certeza que quando eu pegar o meu pacotinho isso tudo estará respondido em segundos ;o) Amo teus textos. Beijocas.