18 de mai de 2010

Passione

Ontem assisti ao início da novela. Aguentei até a abertura, para ver o que o Vic Muniz inventou. A Fernanda Montenegro é sempre válida, mas haja saco para encarar o sotaque italiano do Tony Ramos. Eu me senti uma pobre querendo filar a viagem dos outros pra Itália. E o que era o plano feito lá do helicóptero pra mostrar a coberturazinha humilde da Maitê Proença? Fiquei pensando na produção da Globo - todo aquele circo montado pra Copa de Ciclismo é a verba anual de muito cliente. Desliguei rápido a TV e fui cuidar da vida. Bem melhor.

Imagem: Flickr

2 comentários:

Leca disse...

Não sou de novela...
mas...quero ver o que o Vic Muniz criou...adoro o trabalho dele...
beijos gentis
Leca

Fernanda Reali disse...

Deus me livre de novela do Silvio de Abreu! Liguei por 5 minutos, bem na hora da dancinha típica do Tony Ramos. Eca. Impossível assistir.

Já baixei The Wonder Years (lembras?), peguei um DVD do Fringe emprestado e vamo que vamo!