7 de mai de 2010

Eu + Mães + site do Bourbon Shopping



Pensamentos maternais

Se eu fosse somar quantas vezes por dia ouço a palavra "mãe" ser lançada em minha direção, eu precisaria de uma calculadora financeira. Ainda não inventaram um jeito mais prático do rolo do papel higiênico se dirigir ao banheiro (e também a pasta de dentes nova, o sabonete, o xampu). Ou do copo de água ir da cozinha até a boca sedenta. É só gritar MANHEEÊ!!!!!!, que a mágica acontece. É fato que os anjinhos que saíram da nossa barriga aprenderam rápido a usar o codinome que tanto gostamos de ser chamadas para nos manipular descaradamente. Mas eu também aprendi a tirar vantagem: “quer que eu estenda a toalha molhada? Isso vai custar 5 beijos e 3 abraços”. Não aceito cartão, tem que pagar na hora mesmo. E assim, vamos negociando.

Hoje meus filhos estão com 14 anos e quase 10 anos. Vozes grossas, aparelhos ortodônticos e pernas peludas são a prova cruel de que o tempo é bem afobadinho. Não consigo imaginar o dia em que eu não possa mais jogar um deles na cama e encher de cócegas. Isso vai acontecer logo, eu sei, então vou acumulando carinhos como se fossem milhas. E registro numa prateleira especial do cérebro os últimos sorrisos banguelas.

Tem mães que sentem saudade da época das fraldas, eu não. Tem muito pela frente, a gente precisa crescer com os filhos. Cada nova fase é tão bacana quanto as próximas. Eles mudam, começam a argumentar e a ter mais autonomia. Nos erros e acertos, mostram o que aprenderam de tudo aquilo que a gente repete exaustivamente.

Mães são incansáveis em corujar os filhos, mas precisam também manter o radar sempre ligado para captar medos e desejos, acompanhar de perto a rotina, perguntar (que é diferente de interrogar), conversar muito e ser firme nas recomendações. Quem escolheu ser mãe sabe: é uma profissão que a gente não se aposenta nunca.

Tomara que você tenha a felicidade de estar bem pertinho dos seus filhos. E que o dia 9 seja especial, com a casa cheia e o coração lotado de amor. Lembre de agradecer não só os presentes, mas principalmente essa oportunidade maravilhosa que a vida deu a você de ser mãe. E amiga, confidente, professora, anjo da guarda, psicóloga, enfermeira, recreacionista, caixa-forte, contorcionista, bruxa, fada, tudo.

Feliz Dia das Mães!

Ilustração: FFFFound.com

4 comentários:

Paty disse...

q lindo txto...
eu ñ sou mãe ainda, me cuido o máximo p/ q eu ñ seja, pois tnho apenas 21 aninhos( muito nova) e confesso q tnho uma kbcinha d crianças as vzs, rsrsrs

ms tnho a minha mãe neh, eu amo ela.... e admiro ela pela força q ela tem c/ meu irmão autista...

bjs....

Gislaine Fernandes disse...

Realmente somos um pouco de tudo pra eles, só tenho um , mas volta e meia é tanto mamãe pela casa que sufoca, mas como vc mesma diz os carinhos a gente acumula em milhas, um dia eles crescem e a gente não sabe o q vai acontecer, tomara que mesmo grande as cócegas, os carinhos e os mamães permaneçam, e realmente no fundo de nós queremos que eles permaneçam crianças. Feliz Dia das Mães pra vc!!!
beijos

Eliene Vila Nova disse...

Feliz todo dia das mães.
beijos

Fernanda Reali disse...

Lindo textom amiga. O único inconveniente de ser mãe é a irreversibilidade. Queria teu um dia de não-mãe por mês, para não ter NENHUMA preocupação.

beijos