28 de mai de 2009

Chova ou faça sol

Se um dia eu resolver mudar de profissão, já tenho duas hipóteses descartadas: dona de pet shop e apresentadora de previsão do tempo.
A indefinição climática desse país deve gerar muito constrangimento e descrédito. Um cão de raça custa caro porque tem pedigree, todo mundo sabe disso. Mesmo com medo de cachorro, eu saberia justificar a cotação do Chiuaua. E pra ficar bem seguro, o cliente poderia comparar os preços na concorrência antes de decidir a compra.
Mas e a decisão da roupa, de manhã cedo. Quem garante? Eu comparo quantas previsões do tempo antes de me vestir? Procuro na internet, ligo o rádio, dou uma volta na quadra – e me atraso mais ainda. A frente fria que foi anunciada nunca chega no dia certo. Se dizem que vai chover, abre sol. Quando a previsão é tempo firme, aparecem as nuvens. O vento noroeste vira desculpa pra tudo. A massa polar também é usada como bode expiatório. Sem falar nos hermanos. Talvez eu precise ouvir a previsão do tempo na Argentina e no Uruguai pra deduzir o que vai acontecer aqui.
Imagino a Rosana Jatobá indo na padaria, depois de um dia de trabalho. Ela corre o risco de tomar uma guarda-chuvada de alguém que acreditou nas suas palavras. Ou ter que dar satisfação a quem está de rola rolê, morrendo de calor, com o termômetro lá em cima.
No Sul, o modelito cebola é sempre uma opção, com várias camadas pra tirar ao longo do dia. Mas se eu me atraso escolhendo um jeans e uma camiseta branca, imagine compondo um look de 5 peças coordenadas. O sono confunde o senso estético. As garotas do tempo poderiam ajudar. O mais injusto é que alguém na Globo escolhe a roupa pra elas.

2 comentários:

Lu disse...

Esse fator "previsão do tempo" é mais um dos motivos que me levam a odiar o inverno. Porque no verão a gente sabe que sempre vai fazer calor, especialmente em Forno Alegre, e fica fácil se vestir de manhã cedo. Agora, na meia estação, é impossível não sair atrasada de casa e descontente com a roupa, porque a gente nunca sabe se vai passar frio ou se vai passar calor durante o dia. Ou as duas coisas ao mesmo tempo.
Eu também quero uma figurinista da Globo de plantão na minha casa todos os dias de manhã!
Beijos

Fernanda Reali disse...

Pura verdade! No verão, um paninho leve e um bronzeado resolvem, mas no inverno, haja paciência.
Aqui tem um uniforme básico para agilizar o dia, variando só os acessórios. É o basico do Tim Gunn:

http://womensfashion.suite101.com/article.cfm/tim_gunns_10_essential_elements