29 de mai de 2009

Alarme

Eu pareço um alarme que dispara no meio da noite. Tudo por causa de uma tosse seca e incontrolável. Ela dispara e para. Dispara e para. Quem consegue dormir com um barulho irritante desses?
Às 23h, eu estaciono no travesseiro e apago. Quando todo mundo está no bom do sono, a tosse é acionada e começa o inferno (ou seria inverno?). Os alérgicos sofrem nessa época do ano. Já apelei pra médico, xarope, pastilha, anti-inflamatório, dois travesseiros. Nunca tomei tanta água na vida. Chega uma hora em que desisto, vou até a cozinha e recorro ao velho leite quente com mel, que tem mais efeito psicológico do que científico. Volto a dormir vencida pelo cansaço, feito bateria que acaba.
Essa noite, o barulho foi maior. Eram dois alarmes disparando, vindos de quartos diferentes. Sinceramente, não sei como o Ricardo aguenta. Se eu continuar tossindo assim, ele vai cortar algum fiozinho meu para resolver a questão.
O que me consola é a solidariedade dos conterrâneos. Esses dias a tosse disparou dentro do táxi, como se fosse de madrugada. O motorista me olhou com aquela cara de quem acabou de passar por isso. "Não adianta remédio, tem um tempo certo pra sair do corpo". E contou que ficava com vergonha de tossir na frente dos clientes. “Dona, eu segurava, seguraaava, e a lágrima corria.” Ô gaúcho de fibra.

2 comentários:

Luiz Fernando disse...

Asma? Consulte um pneumologista.

Fernanda Reali disse...

Com tosse, é impossível ir ao cinema, então sugiro DVD e cama!
Olha isso:

http://fernandareali.blogspot.com/2009/05/australia-em-dvd-e-otimo-muita-acao.html#links

É só tomar cuidado com a taquicardia...