19 de mai de 2009

O fator feijão

Prefiro não falar sobre o fator Feijó porque odeio política. Só de ler a manchete da Zero Hora já senti meu estômago embrulhar. Por que essa gente não baixa a cabeça e trabalha, pensei. Aí lembrei do feijão e de como ele é indigesto para a maioria das crianças. Taí uma boa metáfora.
Conheço dois meninos que adorariam abrir uma CPI para investigar porque são obrigados a comer feijão. O mundo não é só bife e batata frita, gente. Assim como eu sou obrigada a ligar a TV, abrir o jornal ou entrar no Terra e dar de cara com o chuchu repugnante que é a política, vocês também vão ter que engolir feijão de vez em quando. O fator ferro conta muito. Jogador de futebol come feijão, já disse e repito. E nós comemos com farinha os políticos que escolhemos mal. Eu poderia alegar que estou reunindo temperos e tenho mais de 800 e-mails com receitas saborosas de feijão – todos com cópia oculta para a cozinheira. Prefiro me manter à sombra dessa polêmica. Desde que ninguém cogite em acusar o arroz. Isso sim seria um pesadelo. Para terminar, mando um recado: Rafa e Fabio, um homem munido de feijão é uma pessoa forte e saudável. E não inventem de entrar para a política que eu baixo o sarrafo agora mesmo.

Um comentário:

Lisiane disse...

ÓÓÓTIMO!
Sou tua fã. bjão amiga