27 de jul de 2009

Já delirou?

Ontem constatei que a-do-ro umas liquidaçõezinhas, fico histérica em certas lojas, mas estou longe de ser shopaholic. Perto da Becky Bloom, qualquer uma de nós é uma monja do varejo. Já comprei coisas que não usei, já gastei além da cota, já escondi sacola no porta-malas, já dormi e acordei pensando numa roupa que vi em algum lugar (o paraíso?). Tudo dentro da normalidade feminina. Porém, eu nunca precisei congelar meu cartão de crédito dentro do freezer. Também não recorri a grupos de compradores compulsivos (momentos hilários do filme). Aliás, cheguei à conclusão de que eu compro pouco. Pode ser até um desequilíbrio hormonal. Pensei em sair rumo ao shopping pra resolver isso mas estava frio demais ontem à noite.
Exageros à parte, sim, vitrines enfeitiçam qualquer mulher. A gente tem que ser muito macho pra resistir. Se os manequins da Dior falassem comigo, sei não. Minha amiga Becky Bloom poderia ser enorme de gorda pra aliviar suas tensões. Preferiu engordar a conta do cartão e continuar entrando em todas as roupas. Mulheres e suas taras. Um bolo de chocolate. Um Loboutin preto (ou uma rasteirinha nova). Uma bolsa Prada (falsificada, e daí?). A vida não é Hollywood, os closets daqui não são tão glamorosos como os de lá. Só que eu passo adiante tudo que não uso mais - e de graça. Nem isso a Becky conseguiu.

Um comentário:

Lua disse...

Huahuahuhaua-esconder sacola no porta-mala! Qual mulher nunca fez isso?

Aqui em Londres tá bem em época de liquidação e as vezes me pego saindo com uma bolsa beem grande que é pra esconder tudo dentro-hehe!

beijos
Lua