21 de jan de 2010

Gavetas e novelos

Esses tempos achei em uma matéria de revista (se não me engano, foi na Criativa) a analogia perfeita pra entender a diferença entre o jeito de pensar masculino e o feminino. Pra mim, fez todo o sentido do mundo - quase uma epifania.
No cérebro dos homens tem gavetas. Várias, quantas precisar. Portanto, eles pensam compartimentado. Tem a gaveta do trabalho, a do futebolzinho com os amigos, a dos filhos, a da esposa, a da putaria e assim por diante. O que está dentro de cada gaveta fica separado, não interfere em nada no conteúdo das demais.
Já o cérebro das mulheres tem um único novelo de lã. Ou seja, tudo é conectado, emaranhado, amarrado, dependente, confuso. Não tem como separar, uma coisa leva a outra, cada decisão envolve todo um contexto. É por isso que a cabeça da gente não para nunca. Além do novelo, deve ter um gato lá dentro enozando ainda mais.
Fiquei com inveja das gavetas. Deve ser bem prático organizar os pensamentos.


Um comentário:

Fernanda Reali disse...

A minha mente é uma gaveta. Não várias, mas uma única, grande, cheia de caixinhas e um pouco de bagunça, mas eu acho tudo lá, porque vou pondo fora aquilo que não serve mais. Nunca deixo a gaveta encher.

Amei o texto e vou twittá-lo.