30 de ago de 2010

A gente não vive sem narrativa

Esse é para poupar e ler devagarinho, absorvendo cada palavra. A Espécie Fabuladora é o terceiro livro que leio da Nancy Huston, autora de Marcas de Nascença e Dolce Agonia, ambos devidamente devorados.
Tudo começa a partir de de uma pergunta feita por uma presidária em um clube de leitura: "Por que inventar histórias quando a realidade já é tão extraordinária?". Sem ter uma resposta à altura, Nancy Huston foi pesquisar e fez um ensaio sobre a necessidade que os seres humanos têm de contar histórias - ou de colocar sentido e narrativa em tudo. Logo no início do livro, ela já diz algo que faz pensar. Diferente dos animais, nós sabemos que vamos morrer um dia. Parece que esse ponto final nas nossas vidas desencadeia o começo, o meio e o fim.

Nenhum comentário: