19 de ago de 2010

Terceiro turno

Tem dias em que a lógica inverte: o primeiro e o segundo turnos na agência são tranquilos mas o terceiro turno, aquele que era para ser melzinho na chupeta, vira um triatlon exaustivo.
Hoje foi assim. Depois das 18h a coisa descambou e meus ombros foram endurecendo, os dentes trincando, o sangue subindo pra cabeça. O Ricardo em São Paulo, o que já sobrecarrega. O Rafa sem taxi em pleno horário de rush, preso no colégio e todo nervosão, mobilizando a família inteira. E o Fabio achando que me enrola com o dever de casa. Tive que discutir, ameaçar, colocar de castigo, mandar engolir as lágrimas e terminar tudo - só faltava um chicotinho na minha mão.
Para o Rafa, a seguinte lição (em inglês porque ele tem prova amanhã): shit happens.
Para o Fabio, o seguinte recado: me nego a usar nariz de palhaço.
Resultado? Em poucas horas, devo ter enrugado uma semana. Agora eles estão dormindo e eu aqui, fazendo esse post-terapia. Sem falar que acordei às 5 e 15 pra dar tchau para o viajante.
Jurava que a noite ia ser calminha. Erro grosseiro de cálculo.

Foto: FFFFound

2 comentários:

Fernanda Reali disse...

Credo, que horror, imagino o caos. Na quinta, foi o caos aqui, pois Helena tinha prova, não queria estudar, Guga bagunçando, não queriaq tomar banho, as cachorras brigando, e eu dando ordens, eplicando, pedindo. Quando me irritei, embolachei os 4. Lei da palmada revogada. GRUDEI um por um, os 4.
Plim!
Tudo nos eixos de novo, na santa paz do lar.

Gislaine Fernandes disse...

Magali tem dias que são assim um tumulto!Mas aí vem a noite e se bem dormida no outro dia tudo será diferente!
beijos