18 de mar de 2010

Voltei

Eu sempre quis usar essa imagem em algum post e finalmente consegui. Você vai entender a metáfora, se desconsiderar o lado equino da coisa.
Nos últimos dias, eu me senti assim. Não adotei a alfafa como estilo de vida, era a minha cabeça que estava tomada por preocupações. Tem horas em que junta tudo, parece que baixa a imunidade emocional. E a gente só enxerga os problemas. Os meus não eram todos branquinhos, não. Faltava ânimo até para atualizar o blog - e eu deveria ter postado forçadamente, já que escrever é terapêutico para mim.
Ainda falta estourar alguns balões, como o resultado do exame. Fiz a maldita ressonância. Aquilo me desestabilizou antes, durante e logo depois - saí do tubo desorientada com os intermináveis 30 minutos. Sem relógio, sem poder se mexer (ou respirar fundo) e sem enxergar absolutamente nada (fiquei de olhos fechados o tempo todo, rezando sem parar). Depois saí da clínica e regulei a lenta com um sorvete powerplus - a glicose bateu na corrente sanguínea mais rápido que o contraste injetado.
O ponto alto da semana: entrei no Pilates! Minha amiga-musa Fernanda mandou fotinhos abdominais encorajadoras, não pude resistir. A gente vai ter que se encontrar nas areias cariocas para fazer um duelo de umbigos no próximo verão.
Eu nunca fui fã de academia. Por isso gostava (e gosto) tanto de correr, pela solidão ou autossuficiência. Mesmo assim, achei muito legal voltar a fazer parte de um grupo onde tudo conspira pra nos deixar mais saudável. A professora definiu o Pilates como Denorex - lembra? Parece fácil, mas não é. Concordo. Se o corpinho vai corresponder às minhas expectativas, não sei. Por dentro, eu já senti a diferença.

Imagem: ffffound.com

2 comentários:

Isabela Figueiredo disse...

Parabéns por ter entrado no pilates. Acho que você vai adorar ! Faz tanto bem para o corpo quanto para a mente. Eu sou fã incondicional !! Também fico feliz por saber que você está reencontrando o seu eixo. Tem fases que são assim mesmo, mas depois a gente se encontra outra vez.
Beijinhos,

Fernanda Reali disse...

Foi a Isabela aí de cima que me arrastou para o pilates e, até hoje, sou grata a ela. Mudou minha vida sim, juro. São no máximo 3 por treino, então a professora te dá atençaõ, a música é baixa, a gente tem que prestar atenção narespiração. O nosso pilates da Mayfit parece musculação: requer muit esforço. Nos outros lugares em que fiz aula experimental, achei horrível, parecia yoga, me entediou. Não tenho nenhum mísculo visível, mas o corpo como um todo está bem mais firme, adorei!

Coragem para seguir fazendo durante o inverno!