14 de abr de 2009

Enrolarada (a manhã e eu)

Para a minha vó, salmora curava quase tudo na vida. Um copo de água, um punhado de sal e pronto. Se era compressa ou gargarejo, não importa. Ela acreditava no poder do sal e, pelo menos para mim, isso era mais do que suficiente. Com a vó preferida cuidando da gente, quem não ia ficar curado de tudo?
Lembrei dela agora, vendo esse dia lindo. Hoje eu deixo o sal pra salada e recomendo o poder do sol. Não dá pra ficar triste com um céu azul e o sol chamando lá fora. As preocupações que fiquem pros dias nublados (e que até lá, a gente esqueça o que estava nos preocupando). O sol foi feito pra contagiar e passar boas energias. É um recarregador que dispensa fio e tomada. Ninguém esquece de carregar o celular, né? Com o sol e com as pessoas, também devia ser assim.

Nenhum comentário: