20 de mar de 2009

Banho de espuma

Se me pegam numa blitz, eu levo multa da vigilância sanitária. Documentação em ordem, carro imundo. Um perigo para a saúde dos meus caroneiros, com risco de gerar uma epidemia alérgica ou doença de pele.
Meu carro está a um passo (ou a uma quadra) de uma infecção hospitalar. Com certeza eu fui contaminada. Notei que isso afetou a visão porque já não vejo tanta sujeira. Mas o estofamento, se não me falha a memória, tinha uma estampa mais clean.
Fui acostumando, deixando para o próximo fim de semana. Preguiça de tirar as coisas de dentro do carro, a previsão do tempo em cima do muro. A única desculpa que não posso usar é a distância: tem uma lavagem do lado do meu condomínio. Talvez eu tenha criado um certo apego pela mistura de folhas, barro e pedrinhas. Meu carro virou eco friendly, convive pacificamente com os dejetos da natureza. O que sempre faço é esvaziar o saquinho do lixo preso na mudança – deve ser o hábito de tirar o lixo em casa.
Do jeito que o carro está, também posso me incomodar com a EPTC. Se eles conferem a placa (ainda legível graças às poças das ruas), vão ver que a cor correspondente deveria ser prata e não cinza-chumbíssimo. Podem achar que alterei a aparência do carro para me camuflar num assalto a banco.
Amanhã, chova ou faça sol, tem banho completo. A sujeira vai levar um balde de água fria – com cera líquida para a lavagem durar mais. Prometo não reclamar daquele jornalzinho que vem de brinde, como capacho.

Um comentário:

Lu disse...

Meu carro sofre do mesmo mal: imundice crônica. E assim como tu não posso usar a distância como desculpa pra não levá-lo pro banho, pois do lado do meu prédio tem uma lavagem. Mas como o carro é uma extensão da minha bunda, uma evolução do meu cócxis, eu nunca tenho tempo de deixá-lo ali pra lavar. E já até me acostumei com a sujeira encroada e te confesso que fica até mais fácil de localizá-lo nos estacionamentos do shopping.
Beijos, que bom que voltaram os comments.
LURODRIGUES