8 de mar de 2009

Eu quero mudar

Diga isso para o seu cabeleireiro e, definitivamente, você terá feito uma pessoa feliz. Uma, não. Duas. Pelo menos foi como eu e o Breno nos sentimos sábado de tarde. Ele com um salão novo e lindo, eu com um cabelo idem. Poucas coisas deixam a gente tão realizada do que tesouradas certeiras. Ganhei ombros de fora, estava com saudade deles. E já tratei de endireitar a postura. Também mudei a cor do cabelo para ter mais assunto com os espelhos.
Não sei como existem mulheres que passam a vida inteira usando o mesmo corte, não arriscam umas camadinhas, não brincam com o comprimento, ficam longe da cartela de cores. Cadê a química com o cabeleireiro? Deve ser a coisa mais frustrante para um grande profissional ouvir suas clientes repetirem o clássico “tira só as pontinhas, hein?”. Ou “corta igualzinho da outra vez” – sem falar das olhadelas assustadas a cada mecha caída no chão e o “aiaiai, tá cortando demais”. Como diz a propaganda do Boticário, acredite na beleza. E principalmente no cabeleireiro que você escolheu.

Nenhum comentário: